Campanha contra a gripe começa semana que vem no país


A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa na próxima terça-feira (22). No Rio, a Secretaria Municipal de Saúde, vai vacinar idosos, gestantes, crianças de 6 meses a 4 anos, mulheres no período de até 45 dias após o parto, indígenas, presos, doentes crônicos e profissionais de saúde, uma população- alvo que totaliza 1,563 milhão de indivíduos. A meta é imunizar pelo menos 80% de cada um dos grupos prioritários, o que representa cerca de 1,250 milhão de pessoas. A campanha vai até o dia 9 de maio.

Mais de 200 salas de vacinação em todos os centros municipais de Saúde e clínicas da Família estarão oferecendo a vacina, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado (H1N1; H3N2 e influenza B), como recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS). As unidades funcionarão de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. No sábado, (26), será o Dia de Mobilização Nacional contra a Gripe, quando serão montados postos de vacinação avançados em igrejas, centros comunitários, creches, entre outros locais.

A novidade da campanha deste ano é a ampliação do público-alvo infantil. Na campanha passada, apenas as crianças de 6 a 23 meses recebiam a vacina. Este ano a faixa etária foi estendida até os 4 anos. As crianças precisarão tomar duas doses da vacina, sendo a segunda administrada nos postos de saúde 30 dias após a primeira. Para os portadores de doenças crônicas é necessária a apresentação de prescrição médica com a indicação do imunizante. Mulheres no pós-parto devem apresentar algum documento que comprove terem dado à luz no período previsto pela campanha.

A vacina é segura e é a melhor forma de evitar doenças graves, internações ou mesmo óbitos por complicações associadas à gripe. Estudos demonstram que a imunização pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza. Pessoas febris, portadores de doenças neurológicas, com história de alergia grave relacionada a ovo e reação a doses anteriores devem consultar um médico antes de tomar a vacina.

Fonte: cidadeverde.com
MARIVALDO LIMA

Neymar se machuca e pode voltar a jogar só em junho

O Barcelona anunciou nesta quinta-feira (17) que o brasileiro Neymar vai ficar fora dos gramados por quatro semanas. Com isso, o jogador pode perder o resto da temporada no clube espanhol, voltando aos gramados somente dias antes da apresentação para a seleção brasileira que disputará a Copa do Mundo.
neymar-lesao-2





















De acordo com o clube, Neymar sofreu um edema no pé esquerdo na final da Copa do Rei, ontem, vencida pelo Real Madrid. “Ele seguirá um treinamento de recuperação específico e estará afastado dos gramados por um período estimado de quatro semanas”, diz o Barcelona em seu site oficial.
Caso se recupere a tempo, Neymar ainda poderá entrar em campo no jogo com o Atlético de Madrid, na última rodada do Campeonato Espanhol. Do contrário, o atleta jogará somente em junho, nos amistosos do Brasil contra Panamá e Sérvia, dias antes da Copa do Mundo. Os convocados do técnico Luiz Felipe Scolari se apresentarão no dia 26 de maio no Rio de Janeiro.
Neymar já havia se machucado no jogo contra o Getafe, pelas oitavas-de-final da mesma Copa do Rei, quando sofreu uma entorse no tornozelo direito e ficou fora de oito jogos do clube catalão.

Fonte: cidadeverde.com
MARIVALDO LIMA

Graciella Carvalho mostra as pernas musculosas e a barriga sarada

Graciella Carvalho exibe corpão em academia

Graciella Carvalho mostrou mais uma vez que continua com tudo em cima. A morena publicou em seu Instagram, na tarde desta quinta-feira, 17, uma foto na academia na qual exibe pernas musculosas e uma barriga sarada. "Fecha a cara e treina", escreveu Graciella como legenda do registro.
E o corpaço da modelo não passou despercebido nem pelos alemães. Graciella foi eleita representante das brasileiras em um documentário sobre a Copa do Mundo rodado pela emissora alemã Prosieben no Rio de Janeiro.

Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Rapper corta pênis e tenta suicídio ao se jogar de prédio

Andre Johnson, o Christ Bearer

Andre Johnson - conhecido como Christ Bearer, um dos rappers do grupo Northstar, descoberto pelo Wu-Tang Clain - se jogou do segundo andar de um prédio em Hollywood após cortar seu pênis e foi encontrado por amigos na calçada, gritando frases sem coerência nesta quarta-feira, 16. As informações são do site "TMZ".
Johnson foi levado de ambulância para o Cedars-Sinai Medical Center em Los Angeles. Os amigos que estavam presentes quando tudo aconteceu garantem que não estavam fazendo uso de nenhum tipo de droga pesada "que justificasse ele ter feito isso". A polícia trabalha com a hipótese de tentativa de suicídio.
Já no hospital, os médicos tentaram reimplantar o pênis do rapper, mas não tiveram sucesso. O estado de saúde dele é estável.

Fonte:meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Thammy Miranda fala sobre posar nua com a namorada: 'Não venderia R$ 1 se eu estivesse'

Acompanhada da namorada Andressa, Thammy Miranda prestigiou o evento beneficente que leilou ovos pintados por artistas promovido pelo Ferrero Rocher na noite desta terça-feira, 16, em São Paulo.
No evento, a atriz brincou quando foi questionada se posaria nua junta com a namorada Andressa Ferreira. "Não ia vender R$ 1 se eu tivesse junto. Tinha que ser só a Andressa. Interesse até eu tenho, eu não tenho é corpo pra fazer revista", disse.
Thammy contou ainda que a namorada "pega no pé" para que ela fique em boa forma. "Ela me bota pra malhar todo dia", explicou. Andressa falou que cuida também da alimentação da atriz. "Estou incentivando a malhar, comer certinho. Eu quero que ela fique de tanquinho", contou. Thammy revelou ainda que quer perder peso. "Tenho que perder cinco quilos em um mês", falou.
Thammy Miranda fala sobre posar nua com a namorada:
Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Prestes a ser enforcado, homem recebe tapa e é perdoado pela mãe da vítima do crime

No último segundo, um homem identificado como Balal, escapou da execução por enforcamento em Nowshahr (Irã). O condenado por assassinato em 2007 já estava com a corda no pescoço em cima de uma cadeira quando a mãe da vítima se aproximou dele, desferiu um tapa no seu rosto e concedeu clemência.
Sete anos atrás, Balal tinha se envolvido em uma briga de rua em Royan (Irã) contra Abdolah Hosseinzadeh, que acabou morto com golpes de faca.
De acordo com a agência semioficial Isna, Balal foi salvo exatamente por "Abdolah". O pai da vítima, Abdolghani Hosseinzadeh, contou que o filho apareceu em um sonho para a mãe, "dizendo estar em um bom lugar e pedindo que ela não retaliasse o seu assassino".
"Isso acalmou a minha esposa e decidimos pensar melhor até o dia da execução", relatou ele.
A mãe da vítima se convenceu que Balal não tinha a intenção de matar o filho na briga.
"Balal não sabia manipular uma faca. Era ingênuo", argumentou Abdolghani.
De acordo com a sharia - conjunto de leis regido pelos preceitos islâmicos - a família tem direito a chutar a cadeira para que o condenado seja enforcado e poder de clemência, mas não de anular a condenação à prisão.
Prestes a ser enforcado, homem recebe tapa e é perdoado pela mãe da vítima do crimePrestes a ser enforcado, homem recebe tapa e é perdoado pela mãe da vítima do crimePrestes a ser enforcado, homem recebe tapa e é perdoado pela mãe da vítima do crimePrestes a ser enforcado, homem recebe tapa e é perdoado pela mãe da vítima do crimePrestes a ser enforcado, homem recebe tapa e é perdoado pela mãe da vítima do crime
Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA

CBF cassa liminar do Icasa e 'normaliza' o Brasileirão

A CBF cassou nesta quinta-feira a liminar que o Icasa havia conseguido para disputar a Série A do Campeonato Brasileiro, concedida pela 4ª Vara Cível da Barra da Tijuca. No entendimento da Justiça, ainda não haviam sido esgotadas as instâncias desportivas para a equipe cearense, que conseguiu na Justiça comum o direito de jogar na elite do futebol nacional.


Com isso, o Icasa terá que disputar mesmo a Série B, competição na qual estreia nesta sexta-feira, às 21h50 (horário de Brasília), contra a Ponte Preta, em Campinas.

O time de Juazeiro do Norte foi à Justiça por irregularidade na escalação de um jogador do Figureirense, que não foi punida pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). A equipe catarinense se classificou para a primeira divisão em quarto lugar na temporada passada da Série B, com apenas um ponto a mais do que os cearenses.

No final da tarde desta quarta-feira, a CBF já havia entrado com uma petição para tentar declinar a competência da ação para a 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca, onde acumula vitórias nas batalhas judiciais que já travou contra times. A Justiça, porém, negou o pedido.

No início da noite, os advogados das duas partes, Carlos Eugênio Lopes, pela CBF, e Carlos Eduardo Guerra, pelo Icasa, foram recebidos pelo desembargador de plantão no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Luciano Silva Barreto ficou de estudar o recurso da entidade e também os argumentos da equipe, dando uma resposta até o início da madrugada.

Um documento elaborado pela própria confederação, em resposta a alguns questionamentos do procurador geral do STJD, Paulo Schmitt, revelado pelo ESPN.com.br, reconhece que o atleta Luan Niedzielski não poderia ter atuado pelo time catarinense naquela data, segunda rodada da competição do ano passado, já que não tinha rescindido seu contrato de empréstimo com o Metropolitano, onde jogou pelo estadual daquela temporada.


Fonte: cidadeverde.com
MARIVALDO LIMA

SHEIK É DO BOTAFOGO

Após um ano guardada, a camisa 7 alvinegra eternizada por Garrincha tem um novo dono:Emerson Sheik. Reforço do Botafogo para a disputa do Campeonato Brasileiro, o atacante chega ao clube emprestado pelo Corinthians até o fim do ano e, nas palavras, bastante motivado. Ele explicou que escolheu o clube que lhe apresentou uma proposta tentadora e que visa título no segundo semestre de 2014. Confiante, o jogador se ampara no currículo vitorioso, com conquistas recente de dois Campeonatos Brasileiros, uma Libertadores e um Mundial de Clubes, para se apresentar e se credenciar aos torcedores.
Emerson Sheik apresentado no Botafogo (Foto: Satiro Sodre / SSPress)Emerson Sheik vai usar a camisa 7, que teve o último dono Bruno Mendes em 2013 (Foto: Satiro Sodre / SSPress)
- Quando decidi sair do Corinthians, apareceram algumas equipes para me contratar, e uma delas foi o Botafogo. O projeto e a proposta bem tentadoras. Assim como aconteceu na minha saída do Fluminense, sentei junto com meus empresários, analisamos uma maneira tranquila e sensata e entendemos que a ideia do Botafogo, principalmente para o segundo semestre, é tentadora e visa título. E título é o que marca muito da minha carreira. Chego com o mesmo pensamento que cheguei nos clubes anteriores, afim de conquistar, esse sempre foi o grande diferencial da minha carreira. Ter passado por grandes clubes e ter vencido. Chego em um grande clube que é o Botafogo e mais uma vez a ideia é fazer historia, conquistar e vencer.
O último a usar a camisa 7 foi Bruno Mendes, hoje no Atlético-PR. O atacante, porém, não teve vida longa com ela e logo após o estadual do ano passado voltou a vestir o número 38. Os salários de Sheik serão pagos da seguinte forma: o Corinthians continua bancando o valor integral, cerca de R$ 540 mil, mas o Botafogo vai repassar todo mês metade do montante para o clube paulista. Esse tipo de divisão já é utilizada pelo Timão em outros empréstimos, como os casos de Alexandre Pato n o São Paulo e de Douglas no Vasco.
Emerson Sheik apresentado no Botafogo (Foto: Satiro Sodre / SSPress)Sheik se ampara no currículo vitorioso para crer em título pelo Bota no segundo semestre (Foto: Satiro Sodre / SSPress)
Com o acerto com o Botafogo, Emerson vai defender seu terceiro grande clube do Rio de Janeiro, após conquistar títulos por Flamengo, em 2009, e Fluminense, em 2010. O auge, no entanto, ocorreu com a camisa do Corinthians. Com gols decisivos, ajudou o Timão a conquistar o Brasileirão de 2011, a Libertadores, em 2012, e foi figura importante no título do Mundial de Clubes. Mas após passar um 2013 irregular, teve neste ano decretada sua saída do Parque São Jorge. Fora dos planos de Mano Menezes, ele acertou seu empréstimo até o fim da temporada com o Botafogo, onde tentará, aos 35 anos, recuperar a boa forma.
Veja a entrevista na íntegra:
Expectativa
Quando decidi sair do Corinthians, apareceram alguns clubes querendo me contratar, e um deles era o Botafogo. O projeto e a proposta me soaram bem tentadores. Analisamos tudo de maneira tranquila, sensata e entendemos que a ideia do Botafogo, principalmente no segundo semestre, visava títulos. Esse sempre foi o diferencial na minha carreira.


Corinthians
Estava muito motivado lá. Se não estivesse, pediria para ir embora. Aconteceram uma série de coisas que não vêm ao caso e que me fizeram sair. A motivação maior é estar aqui e vestir essa camisa. Não tem nada a ver com o que passei no Corinthians e não vejo isso como motivação.

Responsabilidade
Venho para jogar 100%. Mesmo assim, futebol é um esporte coletivo. Não adianta que um só não vai resolver o problema. É preciso de um grupo de 30 atletas para brigar e fazer história. Lógico que tenho minha parcela de contribuição e vou fazer de tudo para que isso aconteça. Mas para um grupo sair vencedor, todos precisam contribuir. Vou ter que buscar meu espaço, sim, e mostrar meu futebol para poder jogar. Nunca trabalhei com o Mancini, mas amigos me disseram que é um cara justo e correto. Pelo perfil dele, vai agregar muito ao Botafogo. Eu venho para ajudar e tenho que mostrar que tenho condições. Vou buscar meu espaço.

Estreia
Se chamassem para jogar contra o São Paulo eu iria amarradão, mas é preciso respeitar algumas etapas. Não acredito que neste domingo eu esteja em campo. Para não haver risco de uma lesão, durante a semana vamos fazer um trabalho para que no jogo contra o Internacional eu possa fazer minha estreia.

Camisa 7
Quem conhece um pouco do futebol e da história do Botafogo sabe o que representa essa camisa 7. Ele representa o que é a 10 em outros clubes, pelos craques que aqui passaram. É uma honra receber essa camisa, e não sei se vou conseguir fazer o que eles fizeram com ela. Mas em todo o tempo em que eu estiver aqui não vai faltar respeito, dedicação e busca por títulos. A torcida pode esperar isso do Emerson. 

Passagens por Flamengo e Fluminense
Sou extremamente profissional. No Flamengo, em 2009, fui feliz, honrei a camisa e conquistei títulos. O mesmo no Fluminense, em 2010. Só que passou. Hoje é vida nova, diferente. É Botafogo e ponto final. Tudo o que venha para agregar de maneira positiva é bom. Acima de tudo, o importante é estar focado, integrado e acreditar no trabalho. A partir daí as coisas fluem de maneira positiva. É nisso em que acredito, venho com esse espírito. Não fico lembrando muito e bem buscando o passado. Sigo trabalhando.

Iluminado?
Não. Trabalho pra caramba com dedicação, amor, honestidade, respeito e não posso abrir mão disso para dizer que é sorte ou que sou iluminado. Acredito que Deus esteja olhando por mim, assim como para vocês se não estiverem em pecado (risos). Acredito em trabalho honesto. A sorte até pode acompanhar de alguma maneira, mas, sinceramente, acredito no trabalho.

Volta ao Rio de Janeiro
Sou carioca e tenho a vida inteira para aproveitar a praia. Não vim para brincar ou pra me divertir. Estou solteiro, mas sou um cara sério. Não trato meus namoros como diversão. Por enquanto estou pensando em trabalho. Foi uma decisão extremamente profissional. Nada a ver com praia ou com o que o Rio pode oferecer. Sempre fui um pai presente e já vinha ao Rio com frequência participar da vida dos meus filhos. Quero ser diferente aqui, por tudo que passei e conquistei, sei que vou sofrer uma cobrança diferente e quero estar preparado para isso.

Eliminação da Libertadores
Lógico que eu gostaria de disputar a Libertadores. É uma competição que mostra mesmo o valor do atleta, ela separa os meninos dos adultos. Acompanhei os jogos do Botafogo e a eliminação, então fiquei triste, porque queria muito que o time passasse. Mas isso faz parte. O momento agora é de esquecer porque já passou. Neste fim de semana se inicia uma outra competição difícil, mas com certeza ela deixou todos cabisbaixos.

Problemas financeiros do Botafogo
Eu tinha certeza que me fariam essa pergunta. Pensei em dar uma resposta logo para cortar. Poderia dizer que vim para jogar futebol, e não para tomar conta das finanças. Nas conversas que tivemos me disseram que a situação vai ser regularizada. Acredito nisso e os atletas também. Acredito na direção, sei do carinho que ela tem pelos atletas e acho que todos entenderam. Não quero falar muito nisso porque posso dizer o que não devo.

Motivação aos 35 anos
É o que eu gosto de fazer, o que amo, é o que durante toda a minha vida levou sustento à minha família e às pessoas próximas. Futebol para mim sempre me motiva muito. Então, enquanto estiver rendendo alguma coisa, vou continuar.

Fonte: globo.com
MARIVALDO LIMA

Flamengo contrata primeiro reforço para o Brasileiro: Arthur, do Londrina

Arthur confirma acerto com Grêmio, mas diregente nega (Foto: Divulgação Londrina)
O Flamengo acertou nesta quinta-feira a contratação do atacante Arthur, de 21 anos, autor de oito gols pelo Londrina na conquista do Campeonato Paranaense deste ano. O jogador marcou três vezes na goleada por 4 a 1 sobre o Atlético-PR na semifinal da competição e chegou a despertar o interesse do Grêmio, o que acabou não se concretizando.
Arhur já passou por Coritiba, Figueirense e Paraná. No ano passado, jogou a Série A pelo Coritiba e a Série B pelo Figueirense, mas não conseguiu se firmar, voltando ao Londrina, onde conseguiu se destacar na disputa do estadual.
O atacante chega ao Flamengo por empréstimo até o fim do ano e o clube tem a opção de comprar 50% dos seus direitos econômicos para ficar em definitivo com o jogador. A previsão é de que chegue ao Rio na terça-feira para ser apresentado como primeiro reforço para o Campeonato Brasileiro.
- Está acertado já. Ele tem contrato com o Londrina até 2016 e vai emprestado ao Flamengo até o fim do ano - disse Sérgio Malucelli, gestor do futebol do Londrina.
No Flamengo, Arthur terá uma dura concorrência. O titular da posição no momento é Alecsandro, autor de 12 gols na temporada, e o técnico Jayme de Almeida ainda tem Hernane, artilheiro do Brasil no ano passado, com 36 gols, que se recupera de uma lesão nas costas.
Fonte; globo.com
MARIVALDO LIMA

RÔMULO FALA DE PATRIOTISMO EM JOGAR PELA CANARINHA

Enquanto jogava no Cruzeiro, em 2010, Rômulo se via como o reserva imediato de Jonathan na lateral direita do time comandado por Cuca. Mas no futebol italiano sua sorte mudou. O brasileiro, que tem cidadania italiana, foi a surpresa da pré-convocação de Cesare Prandelli, treinador da Azzurra, para a Copa do Mundo. Atuando no Hellas Verona, deixou o ex-companheiro de Cruzeiro e atual camisa 2 do Inter de Milão para trás na disputa e, na última segunda e terça-feira, realizou testes em Coverciano, onde fica o CT da Azzurra, ao lado de outros 41 atletas. E voltou para casa com a convicção de que será convocado para defender os tetracampeões no Brasil.
- Foi a minha primeira experiência numa seleção, foi muito legal. O treinador Prandelli, a comissão técnica e todos os jogadores me fizeram sentir em casa. O treinador deixou claro que vai selecionar jogadores deste grupo, e que o critério de escolha vai ser a forma física. Vou continuar me cuidando, ele pediu para repousarmos e estarmos muito atentos à alimentação. Tenho de controlar um pouco a ansiedade, mas acho que tudo é possível. Com certeza, agora acho que tenho chances de disputar a Copa - disse Rômulo, em entrevista por telefone.
Rômulo do Hellas Verona, na seleção italiana (Foto: Arquivo Pessoal)Rômulo na concentração da seleção italiana: grato à oportunidade e fiel à Azzurra (Foto: Arquivo Pessoal)

O primeiro contato entre Rômulo e Prandelli aconteceu há cerca de três semanas, e o técnico se mostrou preocupado com o sentimento do jogador pela Azzurra. Quis saber se o seu desejo em defender a Itália resistiria a uma sondagem do Brasil no futuro. Diante de uma ocasião única para disputar a Copa de 2014, o atleta nem pestanejou. E garante que recusaria uma convocação para a Seleção no futuro, caso não seja convocado para o próximo Mundial pelo país europeu.
- Quando o Prandelli conversou comigo a primeira vez, ele me perguntou se eu me sentia honrado por vestir a camisa da Itália. Ele me chamou, e eu aceitei, sabendo dessa responsabilidade. Do meu ponto de vista, jogar pelo Brasil no futuro seria trair a seleção italiana. O Prandelli é um treinador que zela muito pelo país, pela cultura, origens. E a partir do momento que eu assumi essa responsabilidade de aceitar a convocação da Itália, eu vou representar este país. Este é o caminho a seguir, acho que vai ser um caminho longo. Tenho a certeza de que vai dar tudo certo, tenho um futuro promissor na Itália e não penso que não vou ser convocado.
Confira a entrevista completa:
Rômulo Hellas Verona (Foto: Agência Getty Images)Rômulo concentrado durante jogo do Verona: chance de ouro para disputar a Copa no país natal, mas não de amarelo (Foto: Getty Images)
GLOBOESPORTE.COM: Como foram esses dois dias de testes na seleção italiana?
Rômulo: Foi uma experiência muito legal. Todos me receberam muito bem, o treinador Prandelli, a comissão técnica. Então, eu me senti honestamente como se estivesse na minha casa com a minha família. Fizemos uma bateria de exames físicos e psicológicos, mas também deu para conviver e conhecer o grupo.
O Prandelli tem elogiado muito você. Ficou com a sensação de que vai disputar a Copa do Mundo?
Ele está observando todos estes atletas, não tem nada certo, mas eu estou muito feliz com esta chance. Para este grupo, acho que está tudo em aberto. Ele frisou que para ele era muito importante a parte física. Então, serão convocados aqueles que ele acha que estão mais preparados fisicamente. Pediu para a gente se cuidar, repousar e ter cuidado com a alimentação, que também é muito importante. A comissão técnica está atenta a todos esses detalhes. Essa fase final do campeonato vai ser fundamental. Com certeza, agora as expectativas aumentaram. Tenho de controlar um pouco a ansiedade, porque tudo é possível.
Ele disse que estava observando você em silêncio. Vocês já tinham conversado sobre a convocação?
Sim, conversamos há 15, 20 dias, quando ele veio assistir ao jogo do Verona. Foi o único jogo do campeonato que eu fiquei fora, porque estava suspenso. Mas a gente se encontrou no estádio, ele me chamou para bater um papo. Foi aí que me disse que estava me observando, e que a federação italiana estava verificando todos os meus documentos. Ele me disse que, se não houvesse nenhum impedimento com a documentação, eu iria ser convocado para estes testes em Coverciano.
Todos foram muito simpáticos. Buffon e Pirlo são os líderes, mais experientes, e me receberam superbem"
Rômulo
E como foi o reencontro com o Prandelli e seus novos colegas, Balotelli, Pirlo, Buffon. Quem é que mais o surpreendeu?
Dessa vez não falei nada em particular com o Prandelli, ele só me deu as boas-vindas. Com o Balotelli, falei pouco, porque ele chegou só na terça-feira, assim como os atletas do Juventus, que jogaram na segunda-feira à noite. Mas todos foram muito simpáticos. Buffon e Pirlo são os líderes, mais experientes, e me receberam superbem. Não esperava uma recepção tão boa. Alguns deles eu já conhecia também da Fiorentina. O grupo é muito unido, é uma verdadeira família.
É a sua primeira experiência em uma seleção, você nunca atuou pelas bases da seleção brasileira?
Não, nunca fui chamado, nem nunca houve um contato, uma aproximação, foi a primeira experiência da minha vida em uma seleção. O pessoal comenta um pouco, porque sou brasileiro. E é verdade, sou brasileiro, mas uma parte da minha família é italiana. Então, eu me considero meio-meio, tenho sangue italiano não só no lado profissional, mas também pessoal. A minha esposa também tem descendência italiana. Ficamos muito felizes. Sonhava com essa convocação.
ASCENDÊNCIA ITALIANA


Mas, afinal, você nasceu em Pelotas. Quem é o italiano da sua família?

É da parte do meu pai, os bisavós dele eram italianos da cidade de Mogliano (perto de Veneza) e no período da Segunda Guerra Mundial eles emigraram para o Rio Grande do Sul, para uma cidade pertinho de Pelota, onde eu cresci.
Rômulo Hellas Verona (Foto: Agência Getty Images)Rômulo joga mais como volante no Verona: brasileiro reconhece que precisa melhorar o italiano (Foto: Getty Images)

Mas, como só a quarta geração da família era italiana, não foi difícil conseguir o passaporte?
Na verdade, foi bem fácil conseguir o passaporte, porque, se a pessoa pesquisar e for até ao fim com a sua vontade, é possível. Eu não tenho só o passaporte, mas recebi inclusive um documento dizendo que sou um cidadão italiano desde o dia em que eu nasci. Isso me deixa muito orgulhoso.
Caso você não seja convocado para a Copa do Mundo, aceitaria no futuro uma convocação do Brasil?
Não. Quando o Prandelli conversou comigo a primeira vez, ele me perguntou exatamente isso, se eu me sentia honrado por vestir a camisa da Itália. Ele me chamou, e eu aceitei sabendo dessa responsabilidade. Então, do meu ponto de vista, jogar pelo Brasil seria trair a seleção italiana. O Prandelli é um treinador que zela muito pelo país, pela cultura, origens. A partir do momento que eu assumi essa responsabilidade de aceitar a convocação da Itália, eu vou representar este país. Este é o caminho a seguir, acho que vai ser um caminho longo. Tenho a certeza de que vai dar tudo certo. Tenho um futuro promissor pela Itália. Não penso que não vou ser mais convocado.
Já sei o hino italiano, que tem uma melodia linda. Sei a história do hino também, o contexto em que foi escrito e a história dos antepassados italianos, que é também a minha"
Rômulo
Se você for convocado para a Copa, vai ser estranho disputar o torneio no seu país, no Brasil?
Acho que não vai ter problema nenhum. Vai ser uma motivação a mais.
E como está o seu italiano? Já sabe cantar hino?
Eu falo bem o italiano, mas tenho de melhorar. É uma língua difícil em relação a pronomes, artigos e verbos, que são supercomplicados. Mas eu já consigo me comunicar superbem. Gosto da cultura, da comida. Eu e a minha esposa somos muito felizes em Verona. E também já sei o hino italiano, que tem uma melodia linda. Sei a história do hino também, o contexto em que foi escrito e a história dos antepassados italianos, que é também a minha.
DISPUTA COM JONATHAN


No Brasil, você atuava como lateral-direito, aqui na Itália você joga quase sempre como volante. Como é que surgiu essa mudança de posição?

Na verdade, a Fiorentina me comprou como lateral-direito, mas eu sempre atuei em várias posições no Brasil, no Santo André, Cruzeiro, Atlético-PR. Aqui tenho atuado tanto como lateral-direito como no meio de campo, também já joguei em uma posição de ala-atacante do lado direito. Eu posso fazer duas ou três funções numa equipe.

E, curiosamente, você foi para o Cruzeiro brigar pela vaga de lateral-direito com o Jonathan. Ele também esperava uma convocação da Itália...
É verdade, o Jonathan é um grande jogador, pode ser que tenha pesado um pouco na decisão do Prandelli o fato de eu jogar em várias posições. De repente, ele não quer levar um jogador só para uma posição.
Você está emprestado pela Fiorentina ao Verona, mas tem vários times do campeonato interessados em você, Juventus é um deles.
Quando sai alguma coisa na mídia, não é só especulação, algum fundo de verdade tem. Mas eu não sei de nada, estou focado em terminar bem o campeonato com o Verona e depois analisar e conversar com Verona e a Fiorentina. Vamos sentar, discutir e ver o que é melhor para o meu futuro, porque o Verona tem uma opção de compra do meu passe, mas a Fiorentina ainda não sabe o que quer fazer. Eu só vou pensar nesses dois clubes.
Rômulo Hellas Verona (Foto: Agência Getty Images)Rômulo em ação pelo Hellas Verona: à espera da decisão da Fiorentina para a próxima temporada (Foto: Getty Images)

Quem é que vai ser o craque da Copa, Balotelli ou Neymar?
Vai depender dos dois primeiros jogos. Nesse momento, o Neymar está melhor que o Balotelli, mas tudo vai depender do que vai acontecer lá. O Messi também tem muitas chances de se destacar nesta Copa.
A Itália corre o risco de pegar o Brasil já nas quartas de final, e aí?
Não é nenhuma novidade, acho que é o jogo mais sentido de um Mundial, porque já disputaram várias Copas entre si, finais inclusive. Então, é um jogo que todo mundo espera durante uma Copa do Mundo. A Itália é candidata ao título, porque em 2006 a Itália não era favorita e venceu. Em outros anos, era favorita e não foi assim tão bem. É uma seleção muito forte e experiente. Eu aposto as minhas fichas na Itália.
Qual é o ponto de força desta seleção?
A união dos jogadores e a parte tática. Os jogadores italianos são muito obedientes taticamente e trabalhamos rigorosamente essa parte.

Fonte; globo.com
MARIVALDO LIMA

Casa do primo de Felipe amanhece pichada com ameaça ao goleiro do Fla


A casa de um dos primos do goleiro Felipe, do Flamengo, amanheceu pichada com ameaças. Em uma rede social, Diogo Ricardo dos Santos publicou uma imagem do muro da residência em que há um xingamento contra o seu primo, jogador rubro-negro. Está escrito: “Felipe, seu fdp, vai morrer – FJV.” O goleiro, após o 33º título carioca do Fla no empate por 1 a 1 com o Vasco, chegou a falar, brincando, que “roubado é mais gostoso” – Márcio Araújo estava impedido ao marcar o gol decisivo. Depois, pediu desculpa pela declaração.

Fonte: globo.com
MARIVALDO LIMA

Parnahyba perde e vê 4 de Julho se classificar para semifinais

Pretinho, Wilsinho e Ítalo marcam e garantem vitória do Colorado em Piripiri. Time é o primeiro a garantir classificação para as semifinais do returno do Piauiense.

Primeiro tempo morno em Piripiri; Comodismo,
falta de passes 
(Foto: Josiel Martins)
Quem esperava um duelo dos lideres uma partida emocionante, se enganou. Amarrada e morna na maior parte dos 90 minutos, a partida na Arena Ytacoatiara na noite desta quarta-feira serviu para coroar um novo líder do Campeonato Piauiense. O 4 de Julho embalou o quinto jogo sem perder (quatro vitórias e um empate), derrotou o Parnahyba por 3 a 0 e garantiu classificação às semifinais do returno.

Com um a menos desde os 30 minutos do segundo tempo, o Colorado soube construir o placar, de forma justa, com os três protagonistas da noite: Pretinho, Wilsinho e Ítalo. 
 

          
            Parnahyba foi dominado no segundo tempo











































Classificado para as semifinais, o Colorado volta a campo depois de um recesso de dez dias. No domingo (26), o time enfrenta o Flamengo-PI no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina. No mesmo dia, o Parnahyba busca a vitória e classificação diante do eliminado Caiçara no Estádio Verdinho. Os dois jogos acontecem às 16h e valem pela sétima rodada do returno. 

4 de Julho e Parnahyba fazem primeiro tempo morno em
Piripiri; Comodismo, falta de passes (Foto: Josiel Martins)

Talvez o comodismo dos dois times na ponta da tabela e uma classificação quase que assegurada para as semifinais fizeram a primeira etapa na Arena Ytacoatiara uma partida chata de assistir. Parnahyba e 4 de Julho criaram muito pouco, erraram uma dezena de passes e abusaram das faltas (seis em nove minutos). Do lado azulino, a bola na trave de Felipe Rafael, aos 13 minutos, foi o que de melhor aconteceu. O Colorado só chegou com uma cobrança de falta de Wilsinho, defendida por Robinho em dois tempos, apenas aos 27.

Lances escassos de oportunidades de gol, que deram aos treinadores motivos de reclamações. Enquanto Luís Miguel, do 4 de Julho, pedia mais participação de Diguinho pelos lados, Fernando Tonet, do Parnahyba, orientava o volante Ramon na marcação. Porém, a partida continuava sem brilho.  

No jogo, faltaram os passes precisos do meia Jáder, o faro de gol de Pretinho e a força na área do atacante Fabinho. No fim, uma sequência de três escanteios para o Colorado levantou a torcida. Wilsinho até tentou olímpico, mas Robinho não deixou.   

Chuva de gols colorados na segunda etapa

Na volta do intervalo, o Colorado resolveu incendiar o jogo. Uma descida rápida de Pretinho pela direita terminou em um chute forte com ótima defesa do goleiro Robinho. Apagado nos primeiros 45 minutos, o atacante chamou a responsabilidade da partida. E, aos 19 minutos, veio o gol. O cruzamento de Wilsinho conseguiu vencer a defesa de Léo Araújo e Gilmar Bahia – até então segura – e encontrou a cabeça de Pretinho, que comemorou.

De imediato, Fernando Tonet trocou o ataque. Sacou Felipe Rafael e colocou Puxinha. Mas era o Colorado quem atacava, principalmente pelas pontas. O treinador azulino colocou então Bruno Pacatuba no lugar de Luciano. Não resolveu, nem mesmo com a expulsão do volante Juninho Maranhense.

Com um a mais desde os 32 minutos, o Parnahyba teve pressa. Porém, encontrou um 4 de Julho fechado. O desespero tomou conta nos minutos finais, e Tonet chegou a jogar com quatro atacantes: Da Silva, Puxinha, Fabinho e Bruno Pacatuba. Mas nada deu certo. Aos 42, Wilsinho cobrou falta. A bola desviou na barreira e caiu no canto direito de Robinho: 2 a 0.

Ainda tinha tempo para mais um. Com o time todo no ataque, o Parnahyba deu espaço para Ítalo avançar e dar toquinho na saída de Robinho e confirmar a vitória do Colorado: 3 a 0. 

Fonte: jornaldaparnaiba.com
MARIVALDO LIMA