Primo de Bruno diz que sabe onde está Eliza Samúdio

Jorge Luiz Rosa, primo do goleiro Bruno, condenado pela morte da ex-modelo Eliza Samudio, disse que o corpo da vítima estaria enterrado perto do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A informação foi dada em entrevista à Rádio Tupi, exibida nesta quinta-feira (24).
Eliza foi morta em 2010. Bruno Fernandes foi condenado a 22 anos e 3 meses de prisão por ter tramado a morte da ex-amante para não pagar pensão alimentícia ao filho recém-nascido – hoje com quatro anos. Em junho, ele foi transferido para a Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, no Norte de Minas Gerais.
"Ela está enterrada num sitiozinho em BH próximo ao Aeroporto de Confins. Antes de chegar no aeroporto. É uma estrada de chão bastante deserta, não tem muito movimento, praticamente abandonada. Eu identifico com um pé de coqueiro que é meio curvado. Sou muito observador, eu sei ver o local, sei chegar. Eu só estou dando essa reportagem aqui porque eu quero que a minha mente fica tranquila. Acabar com isso logo para a mãe dela poder enterrar a filha dela", disse.
Segundo o delegado Wagner Pinto, chefe do departamento de investigação de homicídios e proteção à pessoa da Polícia Civil de Minas Gerais, afirmou ao G1 que ainda não viu o material na imprensa e por isso não pode tomar nenhuma atitute.
De acordo com Jorge Luiz Rosa, que era menor na época do crime, Eliza foi asfixiada na casa do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano, também na Região Metropolitana. Luiz Henrique Romão, o Macarrão, secretário pessoal de Bruno, teria amarrado as mãos de Eliza. Após a morte, ela teria sido enrolada num lençol e colocada em um saco lacrado antes de ser enterrada em um buraco profundo, feito por uma retroescavadeira, para dificultar a localização.
"Ela não foi esquartejada. Só cortaram a mão dela. O corpo está inteiro", disse, acrescentando que o corpo foi transportado no porta-malas de um Ford EcoSport.
Advogado não viu vídeo
O advogado de Bruno, Francisco Simim, disse que até o momento não assistiu ao vídeo da entrevista de Jorge e que não vai acompanhar nada sobre isso. Respondeu que não pretende pedir diligências e que a polícia é que tem que dar confirmações e respostas.
Em relação à situação de Bruno, diz que há recurso contra a condenação de ocultação de cadáver e as informações, se confirmadas, poderiam contribuir. “A informação do local nunca apareceu. Contribui, pois Bruno jamais esteve na cena do crime e foi condenado por ocultação de cadáver”, disse.
'Mata fácil', diz sobre Bola
O primo do goleiro contou que segurou o bebê enquanto Eliza era assassinada. "Não sabia que aquilo iria acontecer. Eu não conhecia aquele lugar. Como eu ia sair para pedir ajuda? Como eu ia sair do local correndo? Não pude fazer nada porque o Bola é um psicopata, mata fácil. Fiquei com medo de sair para pedir ajuda",  afirmou.
Jorge também deu mais detalhes sobre o momento do assassinato. "Ela foi assassinada asfixiada", disse. "Ela sentou numa cadeira, ele [Bola] falou pra ela ficar tranquila que ele era policial, que ela iria ficar uma noite só e que no outro dia ela iria pra um apartamento. Ele começou a fazer umas perguntas, se ela usava drogas, e pediu pra ver a mão dela. Aí, nisso que pediu pra ver a mão dela, ele rodou ela e deu uma gravata. Nisso ele já caiu com ela no chão, Macarrão veio por cima e já amarrou a mão dela. o Bola pegou e engravatou ela ate acabar com vida dela. Depois, ele veio com uma faca branca, deu um talho no pulso dela e depois ele arrancou fora", disse, negando o esquartejamento.
Entenda o caso
Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.
Em março de 2013, Bruno foi considerado culpado pelo homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado da jovem. A ex-mulher do atleta, Dayanne Rodrigues, foi julgada na mesma ocasião, mas foi inocentada pelo conselho de sentença. Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, amigo de Bruno, e Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do atleta, já haviam sido condenados em novembro de 2012.
O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi condenado a 22 anos de prisão em abril de 2013. O último júri do caso foi realizado em agosto e condendenou Elenilson da Silva e Wemerson Marques.

Fonte: cidadeverde.com
MARIVALDO LIMA

79-lugar-brasil-sobe-posicao-em-ranking-de-desenvolvimento-humano

O Brasil subiu no ranking mundial de desenvolvimento humano em 2013. Segundo dados divulgados hoje (24) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o país ficou em 79º lugar no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no ano passado, uma posição acima da registrada em 2012. Apesar da melhora, o Brasil continua abaixo de outros países latino-americanos como Chile, Argentina, Cuba e Uruguai.
Com IDH 0,744, o país registrou a mesma nota da Geórgia (república da região do Cáucaso) e de Granada (país do Caribe). Pela metodologia das Nações Unidas, o Brasil é considerado um país de alto desenvolvimento humano por ter registrado nota acima de 0,7. O IDH varia de 0 a 1, grau máximo de desenvolvimento. Em 2013, o indicador abrangeu 187 países.
A Noruega foi o país com maior IDH no ano passado, com índice de 0,944, seguida de Austrália (0,933), Suíça (0,917) e Holanda (0,915). Em relação aos países latino-americanos, os mais bem classificados foram Chile (41º lugar, com nota 0,822), Cuba (44º, com nota 0,815) e Argentina (49º, com nota 0,808), considerados com grau muito alto de desenvolvimento humano por terem obtido nota acima de 0,8.
Na América Latina e no Caribe, Uruguai (50º no ranking, com nota 0,790), Barbados (59º, nota 0,776), Antígua e Barbuda (61º, nota 0,774), Trinidad e Tobago (64º, nota 0,766), Panamá (65º, nota 0,765), Venezuela (67º, nota 0,764), Costa Rica (68º, nota 0,763), México (71º, nota 0,756) e São Cristóvão e Nevis (73º, nota 0,750) também registraram IDH mais alto que o Brasil.
Entre o Brics, grupo que reúne as cinco principais economias emergentes do mundo, o Brasil registrou o segundo melhor IDH, atrás da Rússia (57º lugar, nota 0,778). Com nota 0,719, a China ficou na 91ª posição. A África do Sul ficou em 118º no ranking (nota 0,658); e a Índia, em 135º (nota 0,586).
Apesar da melhoria de 2012 para 2013, o Brasil acumula queda de quatro posições em relação a 2008, quando estava em 75º na lista geral. De acordo com o Pnud, o IDH brasileiro melhorou em todos esses anos. No entanto, quatro países – Irã, Azerbaijão, Sri Lanka e Turquia – tiveram crescimento maior que o Brasil no período, resultando na perda de posições.
Criado em 1980, o IDH mede o desenvolvimento humano por meio de três componentes: expectativa de vida, educação e renda. Em 2013, o Brasil registrou 73,9 anos de expectativa de vida, 7,2 anos de média de estudo, 15,2 anos de expectativa de estudo para as crianças que atualmente entram na escola e renda nacional bruta per capita de US$ 14.275 ajustada pelo poder de compra.
O IDH do Brasil em 2013 subiu 36,4% em relação a 1980. Naquele ano, a expectativa de vida correspondia a 62,7 anos, a média de estudo era de 2,6 anos, a expectativa de estudo somava 9,9 anos, e a renda per capita totalizava US$ 9.154. “O Brasil é um dos países que mais evoluíram no desenvolvimento humano nos últimos 30 anos”, disse o representante residente do Pnud no Brasil, Jorge Chediek. Ele destacou que as mudanças são estruturais e têm ocorrido em todos os governos.
Por causa de mudanças na metodologia, a série histórica do IDH foi revista. Pelo critério anterior, o Brasil tinha ficado em 85º em 2012. Com a mudança de cálculo, o país subiu para a 80ª colocação no ano retrasado

Fonte: cidadeverde.com
MARIVLADO LIMA

cadela-pitbull-esteril-adota-gatinhos-abandonados-em-parnaiba

Um caso inusitado na cidade de Parnaíba mostra o quanto os animais podem dar lições de tolerância aos seres humanos. A cadela Mala, da raça pitbull de seis anos, estéril, adotou dois gatinhos abandonados. 


O dono da cachorra é o empresário Andrei Chaves que ficou surpreendido com a “adoção”. “Há três anos, ela teve uma gestação malsucedida, perdeu os filhotes e foi preciso fazer a retirada do útero. Há pouco tempo ela perdeu o companheiro dela, o Quias e ficou solitária. Há duas semanas encontrei estes dois gatinhos no terreno aqui do lado e trouxe para casa”, narra. 


Mala adotou e cuida dos bichanos como se fossem seus filhotes. A cadela chegou a produzir leite para amamentar os gatinhos que a reconhecem como mãe.

Fonte:cidadeverde.com
MARIVALDO LIMA

Luxa pede Robinho, mas é vetado pelo departamento financeiro do Flamengo

Luxa pede Robinho, mas é vetado pelo departamento financeiro do Flamengo
Logo em sua chegada ao Flamengo, Luxemburgo já fez um pedido ousado para a diretoria do clube: a contratação de Robinho. Mas a ideia foi vetada de prontidão pelo departamento financeiro do clube, segundo informou o site da ESPN.
A intenção era trazer o ex-santista por empréstimo até o fim do ano, como aconteceu com Kaká no São Paulo. O Orlando City, time dos craques brasileiros, só entra em campo oficialmente em março de 2015, pela Major LEague Soccer.
O dono do Orlando City é um brasileiro - e flamenguista. Flávio Augusto é um empresário, que até estaria disposto a ajudar o seu clube de coração. Mas a crise financeira na Gávea é tão grave que esbarra nos alto salário de Robinho. Quando foi sondado pelo Santos, ele pediu cerca de 800 mil mensais.

Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Ronaldinho de saida do Galo

Ronaldinho beija a taça da Recopa Sul-Americana


Após a felicidade pelo título da Recopa Sul-americana, o torcedor do Atlético-MG pode ser surpreendido pela saída de seu camisa 10. Por meio do Twitter, Ronaldinho publicou em tom de despedida do clube e exaltou "parceria" no clube mineiro.
A saída de Ronaldinho é especulada desde o início do ano, quando falou-se do interesse do Besiktas, da Turquia, pelo jogador. Os rumores voltaram com o suposto descontentamento do atleta, que passa por mal momento e vem sendo sacado do time pelo técnico Levir Culpi.
O treinador, aliás, teve de marcar encontro com Assis, empresário e irmão do jogador, para explicar a situação.
Segundo o jornal La Nación, da Argentina, um dos interessados em Ronaldinho é o gigante Boca Juniors, que procura outro craque para o lugar de Riquelme, novo jogador do Argentinos Juniors.

Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Fãs chamam filha de Simony de feia e cantora se enfurece

Aysha é filha de Simony

Simony anunciou na última quarta-feira (23) que sua filha  Aysha Benelli, 11, faria uma participação em seu próximo DVD. Ao postar uma foto da menina no Instagram, a criança recebeu muitos elogios como "linda" e "sorriso encantador.
Uma seguidora não concordou com os demais e afirmou: "pelo amor, dizer que essa menina é 'linda' já é demais. Na verdade, os filhos da Simony são todos feios, também os pais que ela arruma sai de baixo".
Simony não gostou nada do que leu e ficou furiosa. "Você não tem obrigação nenhuma de achar meus filhos bonitos. Afinal, gosto não dá pra discutir. Agora, educação vem de berço. Respeito pelo próximo não tem plástica que dê jeito. Sinto muito por você, pessoa infeliz, mal amada e que, de certo, não teve filhos. Eu desejo benção na sua vida. Paz amor e um homem, que é disso que você está precisando", disse.
Aysha é fruto do relacionamento de Simony com o rapper Afro-X, 40.

Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Usando fio-dental, Lady Gaga exibe bumbum durante show

Lady Gaga exibe bumbum em show

Lady Gaga usou biquíni fio-dental e meia-arrastão para fazer um show nesta terça, 22, no ginásio Staples Center, em Los Angeles, nos Estados Unidos. E o lookousado deixou seu bumbum completamente à mostra.
cantora, que virou notícia ao mostrar gordurinhas na região abdominal na apresentação do dia anterior, usou uma guitarra para esconder a barriguinha saliente desta vez. As fotos e as informações são da agência X17.

Fonte:meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Casal com mesmo nome, idade e nascidos na mesma rua se casam

Um casal com o mesmo nome selou a união  depois do destino os unir. Liu Zaxuan (Tracy), vencedora doconcurso  Miss Taiwan de 2005, e Liu Zaxuan (Edward), um dentista de Taiwan nascido na Austrália, realizaram uma festa de casamento em Tainan, Taiwan, no último domingo.
“Nós estamos destinados a ficar juntos”, disse o casal, que não só compartilham o mesmo nome, mas também o mesmo mês de nascimento e ano. Ambos têm 32 anos de idade.
De acordo com Tracy, os dois se encontraram quatro anos atrás, quando Edward procurou seu nome em uma lista e ela apareceu. Após a conversa, os dois foram surpreendidos ao descobrir que eles nasceram no mesmo mês, ano e na mesma rua em Tainan, além de viverem muito próximos um do outro.
Casal com o mesmo nome, idade e nascidos na mesma rua casou-se em Taiwan depois de se conhecerem após anos de vida.
Para distinguir os dois, seus parentes e amigos apelidaram-nos de Edward e Tracy, (para o homem e a mulher respectivamente). Eles chamam um ao outro pelos seus nomes em inglês.
É o destino? Casal com mesmo nome, idade e nascidos na mesma rua se casam
O casal disse que nunca tinha tido uma briga em seus dois anos de namoro, apesar de terem problemas em relação a seus nomes comuns (ou seja, abrindo a correspondência do outro).
Na preparação para o casamento, algumas empresas envolvidas na cerimônia pediram pagamento antecipado para se certificarem de que a coincidência não era uma piada.

Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Em SP já é possível pagar a conta de Luz com seu lixo

Em SP já é possível pagar a conta de Luz com seu lixo
Com apenas um ano de vida o projeto “Recicle mais, pague menos” da empresa AES Brasil surpreendeu. O projeto nasceu timidamente na cidade de São Paulo, depois Barueri e Rio Grande do Sul.
Em São Paulo, mesmo desconhecido pela população paulistana, a ação da AES Eletropaulo está resultando positivamente. No Rio Grande do Sul, em Canoas, já foram arrecadados mais de 10 mil toneladas de material reciclável. Os clientes que aderiram obtiveram R$ 78,00 de desconto, em média, na fatura de energia elétrica.
Em SP já é possível pagar a conta de Luz com seu lixo
Funciona da seguinte maneira: O cliente deverá dirigir-se até um dos 7 pontos de coleta existentes, munido de sua conta de luz, para efetuar o cadastro. Ganhará um cartão personalizado para ser identificado sempre que comparecer ao ponto de coleta. De posse do cartão, o cliente começará a missão de reciclagem.
O material entregue será pesado e precificado de acordo com uma tabela de mercado. A soma será registrada em um terminal eletrônico, as informações irão para a distribuidora de energia. Os participantes receberão na hora um comprovante com a quantia que será abatida na sua próxima conta de energia elétrica.
Não há limite para o desconto. Se a pesagem dos resíduos superar o valor da “conta de luz”, o crédito restante servirá de desconto na fatura seguinte.
Em SP já é possível pagar a conta de Luz com seu lixo
A iniciativa contribui diretamente com o orçamento familiar, além de possibilitar a diminuição do lixo nos aterros sanitários. E tem como objetivo educar futuras gerações sobre a importância do consumo consciente. Um exercício de cidadania e envolvimento. O desafio do projeto para 2014 é de arrecadar 1.620 toneladas de papel, plástico, metal e vidro, em 10 postos de coleta, cadastrando de pelo menos 40 mil clientes.
Decididamente, outras empresas deveriam seguir o exemplo! “Lixo vale dinheiro!”
Pontos para coleta/troca do material:
Ponto Águia de Haia – Av. Águia de Haia, 2.636, Parque Paineiras, São Paulo/SP.
Ter a sex: 10h às 13h – Sáb: 14h às 17h
Ponto Guaianases: Estrada Dom João Nery, 4.031, Guaianases, São Paulo/SP.
Ter a sex: 10h às 13h – Sáb: 14h às 17h
Ponto Heliópolis: Rua Coronel Silva Castro, 202, Heliópolis, São Paulo/SP.
Ter a sex: 09h às 16h
Ponto São João Clímaco: Rua São João Clímaco (esq. Com a rua Luís Abodanza), São Paulo/SP.
Ter e qui: 09h às 16h – Sáb: 09h às 12h30
Ponto Vila Guacuri: Rua Joaquim Forzano, 50, Eldorado, São Paulo/SP.
Seg a sex: 09h às 16h – Sáb: 09h às 12h30
Ponto Jardim Patente: Av. Patente, 193, (dentro do condomínio habitacional São Caetano), Jardim Patente, São Paulo. – Seg, qua e sex: 09h às 16h – Acesso exclusivo para os moradores do condomínio.
Em Barueri: Av. Marginal Direita, s/n, Jardim Paulista, Barueri, São Paulo/SP.
Seg a sex: 09h às 16h

Fonte:meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Bolsa Família é exemplo de política em que todos ganham, diz estudo da ONU

Sueli Dumont, de Jaboatão dos Guararapes (PE), beneficiária do Bolsa Família

O mais recente Relatório para o Desenvolvimento Humano, da Organização das Nações Unidas, defende um conjunto de medidas de proteção social e regulação estatal para combater a pobreza e a desigualdade no mundo.
O estudo afirma que osprogramas Bolsa Família, do Brasil, e Oportunidades, do México, são “exemplos de políticas ganha-ganha”.
Para a ONU, as iniciativas tiveram um duplo papel após 2008. No curto prazo, suavizaram os efeitos negativos da crise internacionalsobre o poder de compra dos mais pobres, ajudando a manter o nível de consumo. Adicionalmente, trouxeram benefícios de longo prazo uma vez que as famílias, para receberem o benefício, precisam manter os filhos na escola.
Programas de transferência de renda, diz o estudo, foram importantes para diminuir o impacto que a população sofreu com o aumento dos preços de alimentos que se seguiu à crise de 2008.
Segundo o relatório, o Bolsa Família contribuiu com 20% a 25% da redução da desigualdade no país em 2008 e 2009, ao custo de 0,3% do PIB (Produto Interno Bruto).
Mas os programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, são apenas uma das iniciativas possíveis para combater a pobreza, reduzir a vulnerabilidade da população e construir resiliência na sociedade.
Os governos devem atuar, também, por meio de regulação financeira e de políticas macroeconômicas que possibilitem diminuição da pobreza. Ainda, o relatório da ONU defende que os países ofereçam à populaçãoacesso universal à saúde e à educação e também uma rede de proteção social.
“Todos os indivíduos têm igual valor e têm o mesmo direto de proteção e ajuda. Portanto, é preciso haver um amplo reconhecimento de que aqueles mais expostos a riscos e ameaças, as crianças ou pessoas com deficiência podem requerer apoio adicional para que suas chances na vida sejam iguais às dos demais”, afirmou o relatório.
Salário mínimo
Outro ponto defendido pelo estudo é o aumento do salário mínimo, apesar de vários economistas no Brasil afirmarem que tal política provocou redução da produtividade das empresas.
“O salário mínimo deve ser aumentado para estimular [a economia] a se mover na direção de atividades de produtividade mais alta”, afirma o texto. Essa frase remete a uma nota de rodapé que diz: “O aumento do salário mínimo foi uma resposta à crise no Brasil e contribuiu para aumentar os salários e a distribuição de renda”.
Em seguida, o texto acrescenta: “As reformas do modelo neoliberal no mercado de trabalho precisam ser cuidadosamente reavaliadas da perspectiva da redução da vulnerabilidade do emprego''.
Opinião
Já manifestei, neste blog, que sou favorável ao Bolsa Família, como política emergencial, para que as pessoas que não tiveram oportunidades possam ao menos se alimentar e tenham um incentivo para não tirar os filhos da escola.
Programas de transferência de renda são necessários e devem ser executados ao mesmo tempo em que se tomam medidas liberalizantes, até que estas produzam seus efeitos de longo prazo. O objetivo tem que ser o de precisarmos cada vez menos de iniciativas como o Bolsa Família.
É perfeitamente viável manter esse tipo de programa social ao mesmo tempo em que se controlam as contas públicas, afinal, o Bolsa Família não custa muito caro. Se conseguimos reservar cerca de R$ 100 bilhões por ano das receitas públicas para pagar juros, vale a pena fazer um esforço a mais para destinar mais R$ 25 bilhões para pessoas em situação de extrema pobreza. Principalmente porque os beneficiários são obrigados a manter seus filhos na escola.
Também já defendi, neste espaço, a importância de saúde e educação pagas pelo conjunto dos contribuintes, como forma de amenizar os impactos negativos da desigualdade de oportunidades.
Mesmo assim, fiquei surpreso com o Relatório para o Desenvolvimento Humano da ONU. Não apenas pela ênfase que seus autores dão às políticas sociais, mas, principalmente, por terem batido de frente com uma ideia que tem sido sustentada por parte dos economistas brasileiros, a de que é preciso impedir o aumento real do salário mínimo para evitar a perda de produtividade no país.
É verdade que os salários nos estratos sociais mais baixos têm subido mais do que a produtividade das empresas. O setor de serviços conseguiu, nos últimos anos, repassar para os preços parte da elevação de custos com pessoal - pressionando, portanto, a inflação. E a indústria, que não consegue fazer esse repasse porque concorre com produtos importados, sofre com isso e demite trabalhadores.
Apesar disso, acredito que a solução para o baixo crescimento econômico do país não deva se basear no congelamento do salário mínimo nem em decisões que levem ao aumento do desemprego.
O problema da baixa produtividade do país pode ser resolvido com outras medidas. Destaco a necessidade de o Estado abrir caminho para o setor privado deslanchar.
Se o governo tratar com respeito o tripé macroeconômico, acelerar o programa de concessões da infraestrutura e parar com intervenções diversas, como no caso da política de preços da Petrobras e da conta de luz, já tornará o cenário um pouco menos hostil ao investimento.
Ainda, temos um consumo do governo que correspondeu a 22% do PIB (produto interno bruto) no ano passado. Se conseguirmos reduzir gradativamente essa participação do Estado na economia, permitindo o desenvolvimento do setor privado, que é mais eficiente (desde que as empresas não vivam da proteção estatal), faremos, aos poucos, uma transição rumo a um ambiente econômico mais produtivo.
Reduzindo o peso da burocracia estatal, permitiremos que o setor privado se torne relativamente mais atraente, tanto para investidores como para trabalhadores, a ponto de voltar a crescer, gerar mais impostos e também serviços públicos melhores.
O problema é que essa transição provavelmente terá um custo social de curto ou médio prazo e, ainda por cima, contraria interesses de empresas que vivem de protecionismo estatal ou de ajuda pública. Até agora, nenhum dos candidatos explicou detalhadamente como vai fazer para reduzir o tamanho do Estado, ou seja, quais gastos eles pretendem cortar – se nos postos de saúde, nas salas de aula, nos cargos de confiança, nos concursos públicos (e em quais concursos) etc.

Fonte:meionorte.com
MARIVALDO LIMA

Após 16 horas de velório e desfile em carro aberto, Ariano Suassuna é enterrado

Após 16 horas de velório, o corpo do escritor, dramaturgo e poeta Ariano Suassuna foi enterrado no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife. O sepultamento foi precedido pela leitura de dois poemas, a pedido da viúva, Zélia de Andrade Lima. Um dos netos do casal, João Suassuna, recitou "Acahuan", que Ariano escreveu em homenagem a seu pai, e "A mulher e o reino", feito para a esposa. Todos os parentes acompanharam a leitura muito emocionados e Zélia foi amparada por eles.
O caixão chegou ao cemitério pouco antes das 17h, após ter desfilado em carro aberto, em um veículo do Corpo de Bombeiros, fazendo o percurso desde o Palácio do Campo das Princesas, local do velório. Ainda no palácio, os netos de Ariano carregaram o caixão até o carro, ao mesmo tempo em que os presentes aplaudiam e cantavam -- o frevo "Madeira que cupim não rói" e o grito de guerra do Sport, time do coração do autor. Um dos filhos de Ariano, o artista plástico Dantas Suassuna, acompanhou o caixão do pai durante o trajeto. A cerimônia de sepultamento contou ainda com salva de tiros, a execução instrumental da Ave Maria e da Oração de São Francisco, e uma chuva de pétalas.
Desde a noite de quarta-feira (23), até a tarde desta quinta, foi grande o número de familiares, amigos e fãs que passaram pelo Palácio das Princesas, durante o velório. O caixão esteve o tempo todo coberto por bandeiras do Sport, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), de Pernambuco e do Brasil.
A presidente da República, Dilma Rousseff, passou cerca de 40 minutos no local, onde conversou com familiares do escritor e com políticos, como o governador de Pernambuco, João Lyra Neto, e o candidato a presidente pelo PSB, Eduardo Campos. Dilma deixou o local sem fazer declaração pública. Também estiveram presentes o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo; os governadores Ricardo Coutinho (Paraíba) e Jaques Wagner (Bahia); o senador Humberto Costa e o prefeito do Recife, Geraldo Julio.
A missa de corpo presente foi celebrada pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, e acompanhada com muita emoção por parentes, amigos e admiradores de Ariano Suassuna, no final da manhã . A celebração durou cerca de uma hora e Saburido destacou que Ariano, reconhecidamente espirituoso e assumido devoto de Nossa Senhora, era conhecido por ser um homem de fé. Uma mensagem preparada pela Arquidiocese especialmente para a ocasião foi lida. Em forma de poesia, um excerto dizia: "A morte nunca é sina. É vida com outro nome". O texto impresso foi entregue pelo arcebispo nas mãos da viúva, Zélia.
Filha de Ariano Suassuna e atual secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Recife, Ana Rita Suassuna se emocionou ao falar do pai, ressaltando o grande homem que ele foi não somente nas artes, mas também em casa. De acordo com ela, a felicidade com que o escritor passou os últimos dias amenizou, de certa forma, o sofrimento dos parentes. "Na última semana, ele fez duas aulas-espetáculo, uma no Teatro Castro Alves, em Salvador, e outra em Garanhuns. E a satifação dele, quando chegou em casa, contando com alegria a festa que foram essas duas aulas. Então, a Caetana [como Ariano chamava a morte] chegou, mas ele está aqui presente com a gente", contou.
Para a filha mais velha de Ariano, Maria das Neves, o carinho demonstrado pelas pessoas ao pai é o maior legado que ele deixa. "O maior legado que fica é o carinho das pessoas têm por ele, não é nem tanto a obra. Esse carinho está vindo de todo o Brasil, estamos recebendo muitas mensagens", afirmou, agradecendo especialmente ao apoio que as pessoas têm dado à mãe, Zélia.
Durante o velório, um admirador de Ariano cantou o frevo "Madeira que cupim não rói", um dos preferidos do escritor, e chegou a arrancar aplausos dos familiares que estavam presentes. Enrolado em uma bandeira de Pernambuco e falando em voz alta, Jackson Nascimento lembrou a grande presença do Sertão nas obras do mestre, destacando que o povo da região sente muito orgulho de ser representado por um autor como ele. "O mestre não morre, ele permanece", resumiu.
O cineasta e diretor de televisão carioca Luiz Fernando Carvalho foi se despedir do escritor, de quem adaptou três obras para a televisão. "Você perguntava sobre a diferença entre jagunço e capanga e vinha uma aula sobre geografia, sobre música sertaneja, sobre geologia, sobre canto. [Ariano] É um tesouro, é um cometa raro", lamentou.
O também cineasta e diretor de televisão Guel Arraes definiu Ariano como um grande humanista. "Eu tive o privilégio de conhecê-lo. Em diversas ocasiões, desde pequeno, no trabalho, convivi com ele. Ele é um homem que viveu de acordo com as suas ideias, um homem simples, que conversava com o povo, viveu sempre perto de suas origens e, assim, se tornou universal".
Suassuna morreu na quarta (23), aos 87 anos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Português, onde foi submetido a uma cirurgia após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) do tipo hemorrágico, na segunda (21).

Fonte: meionorte.com
MARIVALDO LIMA